Sónia Viegas

Sónia Viegas

Acredita que cada indivíduo merece viver uma vida mais harmoniosa, plena, desperta e feliz. É por isso que se dedica desde 2009 à transformação de pessoas que assim querem viver. Trata-se, segundo afirma, de viver uma vida com total significado! Facilitar o conjugar dos inúmeros papéis que a vida nos propõe nos palcos da vida pessoal, a dois, nas vidas familiar e profissional, a par da vivência de relacionamentos de qualidade é, tantas vezes, “O” grande desafio. É literalmente o que a move a ama fazer!

REGRESSO ÀS ROTINAS EM EQUILIBRIO E HARMONIA

Eis-nos face a um novo começo: fim de férias, retorno ao trabalho, reinício escolar e de outras atividades dos filhos (quem os tiver) e o retorno a inúmeras rotinas que, de o serem e nos catapultarem para o que habitualmente acontece nos nossos dias, nos deixam cansados só de pensar nelas.

A boa notícia prende-se, precisamente, com o tratar-se de um reinício. Não significa, pois, repetir tudo o que fazíamos até ao interregno devido, esperado e apreciado das férias, mas pode significar – e é aqui que reside “o segredo” – fazê-lo em equilíbrio e harmonia com o que sentimos, pensamos, queremos Ser e fazer acontecer na nossa vida!

Vamos a isso! Deixo aqui algumas dicas que favorecem este reinício em equilíbrio e harmonia. Proponho um simples exercício de Coaching em 8 passos, que te favorece no reencontro com as tuas rotinas.

  1. Começa por, numa simples folha de papel, identificar tudo o que faz parte do teu dia-a-dia e que constitui, para ti, uma rotina.
    • Nota: uma rotina é algo que fazes com regularidade e não tem que ter, necessariamente, uma conotação negativa (ex: levar filhos à escola, beber um café com amigos após o almoço, ler o jornal de manhã, sair à quinta-feira, etc., são exemplos de rotinas).

  2. Da lista que criaste identifica tudo o que queres e podes eliminar – liberta-te do que não representa para ti um benefício e te consome energia.

     

    Risca-as da lista!

  3. Identifica agora, tudo o que precisas/queres manter.
  4. Do que acabaste de listar na etapa precedente (aquilo que precisas/queres manter), percebe e identifica de quem depende cada uma dessas “rotinas”:
  5. a) Apenas de ti;

    b) De ti e de outra pessoa;

    c) De ti e diversas outras pessoas;

    • Nota: Quando uma tarefa ou rotina depende apenas de ti, tendencialmente aumenta o teu poder de a concretizares da forma e no tempo que são, para ti, os ideais. Quando depende de duas ou mais pessoas já não é assim, exceto se todos os intervenientes estiverem alinhados e sintonizados no mesmo sentido.

     DICA: Quando assim é procura motivar todos os intervenientes para a importância de determinada rotina e qual o benefício a ela associado após a sua conclusão. Sobretudo não carregues o “fardo” sozinho(a) quando, na verdade, se trata de uma partilha de responsabilidade.

  6. Percebe e identifica, agora, entre as tarefas e rotinas que precisas ou queres manter, quais as que te fazem consumir mais energia. Vê que rotinas podes delegar a outro/outros! Por vezes carregamos “o mundo às costas” por assumirmos que só nós fazemos bem… ousa largar o que podes entregar a alguém. Será uma oportunidade de atribuir responsabilidade e ganhar tempo para o que é importante para ti.
    • Nota: Deixar para o fim do dia o que consome a tua energia vai desgastar-te mais e tornar o teu dia mais “pesado”.

     DICA: Experimenta começar por esta rotina ou concretizá-la o mais cedo possível e, uma vez cumprida, o teu dia tornar-se-á mais tranquilo e leve. Associar à sua realização algo de que gostes como, por exemplo, ouvir música, vai também agilizar a conclusão da rotina.

  7. E agora percebe, daquilo que queres manter, o que te revitaliza e te dá prazer.
  8.  DICA: escolha, no teu dia, o momento em que esta rotina terá um impacto ainda mais positivo no resto do dia.

  9. Se este momento não existe ainda no teu dia-a-dia, cria-o e integra-o na tua rotina!
    • Nota: o que gostarias que fosse e como o queres realizar? Cria a visão deste acontecimento e sobretudo revitaliza o teu dia com este momento ou momentos intercalados na tua rotina “obrigatória”!

     DICA: quantos mais pequenos momentos desta natureza integrares na tua rotina diária, mais o teu dia se tornará leve e prazeroso…

  10. Cria, finalmente, um plano de ação para as tuas rotinas e escreve-os num papel, cronograma, agenda… como te sentires mais confortável.
    • Nota: planificar a tua semana ajuda-te não só a fazeres uma melhor gestão do teu tempo, mas, acima de tudo, traz-te o foco e direciona a tua energia para o que é efetivamente importante para ti, permitindo-te visualizar no teu dia a concretização e superação das tuas rotinas. Planeia com uma margem de tempo de segurança. Nada pior para o teu ser emocional que levares a cabo rotinas sob stress – já deves conhecer o resultado esperado.
    • Nota: perceber o porquê de cada rotina permite-te perceber a sua real importância e, sobretudo no caso do que tens de manter, mas não gostas particularmente de fazer, ajuda-te a motivares-te para a sua realização.
    • Nota: evita as distrações desnecessárias que te roubam tempo e te retiram o foco. A utilização de gadgets é um bom exemplo: somos avassalados pelo digital e constantemente interrompidos por um telefonema, email, sms, twit, ou outra qualquer aplicação que nos retiram do nosso caminho e, quando isso não acontece, somos muitas vezes nós próprios que nos agarramos ao telemóvel e à internet naquilo a que, erradamente, chamamos “tempos mortos”.
    •  DICA: cria, no seu dia, um ou vários momentos para te dedicares à tecnologia; isto permitir-te-á estar disponível para ela nos períodos por ti definidos, não sendo constantemente distraído(a).

      Em suma: organiza o teu tempo, assume o controlo possível pelas tuas rotinas, elimina e delega o que puderes e que te consome energia, diferencia o importante do acessório e mantem ou cria pequenos momentos de prazer ao longo do seu dia.

      Inegáveis são as 24 horas que nos assistem invariavelmente a cada um de nós. Usá-las em nosso proveito, ainda que o trabalho ou outras rotinas nos consumam grande parte do nosso tempo útil é, acima de tudo, uma escolha. Cocriar a nossa realidade é, diria, uma obrigação. Devemo-lo a nós próprios. Subscrevo integralmente R. Fuller que dizia “somos os arquitetos da nossa vida, não as suas vítimas”. Responsabilizares-te pelo que queres que seja o teu dia no que se refere às tuas rotinas, definindo para elas um plano de ação, vai trazer-te muita liberdade, ainda que possas achar ao início precisamente o oposto. Começa, dá este primeiro passo e posiciona-te face às tuas rotinas. Põe-nas “em ordem” e sobretudo alinhadas contigo!

      Envia email para coach@actionbest.pt e terei todo o gosto em falar contigo numa sessão exploratória.

Partilhe

Explorar mais

ACREDITO… ou não em Mim?

Hoje trago-te este tema sensível que em grande medida nos baliza, nos condiciona e mantém cativos nas nossas pequenas redomas de vidro, quando não ousamos confrontar e transcender o que nos tolhe.

Partilhe

O Teu PROPÓSITO

Nesta tua jornada, já te respondeste sobre esta grande questão: O que fazes aqui? Talvez nunca te tenhas colocado esta questão; talvez

Partilhe