Márcia Alvarinho

Márcia Alvarinho

A Formadora Márcia Parreiras Alvarinho assumiu a missão de fazer crescer as empresas, através do conhecimento dos números do negócio, contruindo equipas bem formadas e com a segurança de um apoio na decisão.

O IVA descomplicado…

Confesso que fico um bocado irritada quando os empresários me vêm com a conversa “ah tenho de pagar o IVA e tenho imenso para pagar, não se pode”… ora vamos lá simplificar esta questão do IVA…

Antes de mais temos de ter consciência que o IVA (Imposto sobre o Valor Acrescentado) é um imposto de tributação indirecta, isto é, a pessoa que o declara e entrega ao Estado não é a mesma pessoa que efectivamente o paga/suporta.

Vamos lá a um exemplo prático, vou agora tomar um café e pago 0,70 pelo café, deste valor 0,62 é o valor do café e 0,08 é o valor do IVA, ora o comerciante que recebeu os 0,70 não é nada mais nada menos, que como eu digo na brincadeira, o pote mealheiro do Estado, onde eu, consumidor final do café depositei 0,08 de IVA para serem entregues ao Estado, obviamente que a todo o IVA recebido dos clientes o comerciante poderá deduzir o IVA pago aos seus fornecedores, do que por lei é permitido para exercer a sua actividade. De forma simples diremos que entrega ao Estado a diferença entre o IVA que recebeu dos seus clientes e o IVA que pagou aos seus fornecedores.

Quem paga efectivamente o IVA é o consumidor final do produto, o comerciante apenas o guarda para o entregar ao Estado, o desafio mais uma vez está no tempo de recebimento dessa venda, bem como nas prioridades de pagamento… aconselho muitas vezes os empresários (principalmente os em nome individual) a terem uma conta bancárias onde guardam o dinheiro do IVA que recebem dos clientes, ora quando chega o momento da entrega do IVA ao Estado têm uma surpresa pois o valor a pagar é inferior ao que têm guardado e assim vão amealhando algum dinheiro.

Quando temos IVA a pagar é bom sinal, é sinal que vendemos, se não temos o dinheiro para pagar o IVA, das duas uma, ou ainda não o recebemos dos clientes, ou então já gastamos algo que não é nosso mas sim do Estado.

Atenção que o não pagamento do IVA é um crime de abuso de confiança, uma vez que recebemos o dinheiro do cliente mas não o entregámos nos cofres do Estado.

Partilhe

Explorar mais

Trabalhar com Orçamento

São várias as vezes que falo com empresários e lhes pergunto quanto fatura em média por mês ou qual a média das despesas mensais, curioso constatar que há uma grande parte que não sabe responder a esta pergunta…

Partilhe
O Inventário

O Inventário

Com o aproximar do fim de ano surge a época de pensar no stock, quer para cumprimento do fecho de ano e das obrigações fiscais, quer para escoar o máximo possível de stock no Natal e fim de ano.

Partilhe

Resultado versus Valor Disponível

A maioria dos empresários confunde resultados com dinheiro disponível… hoje vou tentar clarificar um pouco esses dois conceitos tão diferentes

Partilhe